Geral

Presidente da Itália começa consultas para novo governo

Um dia após o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, apresentar sua renúncia ao cargo, o presidente Sergio Mattarella inicia nesta quarta-feira (21) a primeira rodada de consultas para decidir o futuro do governo italiano. Durante o processo, que ocorrerá entre hoje e amanhã (22), o mandatário italiano se reunirá com líderes dos partidos políticos italianos para sondar se seria possível indicar um nome para formar um governo ou se as legendas preferem dissolver o Parlamento e convocar novas eleições.

Chanceler do Irã diz que país segue comprometido com Tratado de Não-Proliferação Nuclear

Ministro britânico diz que Reino Unido quer se aproximar do Brasil

Colômbia lamenta falta de auxílio humanitário em crise de imigração de venezuelanos

Justiça da Austrália rejeita recurso do cardeal George Pell

Irã limita contatos familiares de ativista britânico-iraniana presa

Algumas legendas, como o Partido Democrático (PD) e o próprio Movimento 5 Estrelas (M5S), preferem que se chegue a um consenso para indicar um novo premier. Nesse cenário, fontes italianas acreditam até na possibilidade do PD e o M5S se unirem (apesar da oposição histórica de um ao outro).

Hoje, a direção do PD aprovou que o secretário da legenda, Nicola Zingaretti, inicie uma negociação para verificar a possibilidade de “um avanço para a legislatura”, em “descontinuidade” com a anterior. “O governo que caiu ontem foi um dos piores da história da República. Depois de 14 meses falhou. Para o país, o legado desse governo é dramático”, disse Zingaretti.

O PD e M5S podem ainda alargar a composição com o apoio de outras legendas de centro-direita, como o Força Itália, do ex-premiê Silvio Berlusconi, para garantir a maioria. A Liga Norte, por sua vez, segundo os líderes do grupo, Massimiliano Romeo e Riccardo Molinari, já “está trabalhando para construir a Itália do ‘Sim'”. “Outros estão pensando no governo do ‘não’ e dos assentos? Vamos a eleições e deixamos os italianos escolherem! Quem escapar das urnas tem uma consciência culpada”, ressaltaram.

A legenda do vice-premier e ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, defende novas eleições, o que poderá acontecer caso não seja possível formar um novo governo. Esta opção pode favorecer a Liga, principalmente por liderar as pesquisas de intenção de voto com cerca de 36% das preferências.

Ontem (20), o primeiro-ministro italiano renunciou ao cargo em meio a uma grave crise política deflagrada no governo após Salvini decretar de maneira unilateral o fim da coalizão com o M5S e pressionar para a convocação de novas eleições.

 

Continuar lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar