Notícias

Nota de esclarecimento sobre caso de “Vaca louca” em MT

O Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (INDEA-MT) se manifestou a respeito da possibilidade de um dos animais, do rebanho bovino do estado, ter contraído a doença conhecida popularmente como “Vaca louca” e por isso vem a público esclarecer os fatos.

NOTA OFICIAL

Em relação à suspeita de encefalopatia espongiforme bovina (EEB), doença conhecida como “vaca louca”, em um bovino no Estado, o Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso esclarece que:

Em uma análise de rotina que faz parte do sistema de vigilância nacional para EEB foi detectado, em teste de triagem um resultado suspeito para a doença. O INDEA/MT tomou todas as providências cabíveis enquanto aguarda o resultado final em laboratório de referência.

Ressaltamos que são realizadas ações rigorosas de fiscalização em estabelecimentos de criação de gado no estado, além de rotineiros testes nos alimentos fornecidos aos ruminantes, de modo a prevenir a ocorrência da doença. O produtor rural mato-grossense conhece as normas brasileiras e está comprometido com os métodos de prevenção em vigor.

O trabalho realizado pelo Serviço Veterinário Oficial e o comprometimento dos produtores rurais garante que não há qualquer possibilidade dessa ocorrência representar ameaça à qualidade da carne produzida em Mato Grosso, nem risco aos consumidores.

vaca louca

Entenda o caso

Ministério da Agricultura avalia caso atípico de vaca louca em MT

A notícia foi publicada pela Folha de S. Paulo nesta quinta (30) e, segundo o noticiário, o Ministério deverá confirmar o caso nos próximos dias.

O Ministério da Agricultura investiga um possível caso atípico de encefalopatia espongiforme bovina (EEB) — conhecida como mal da “vaca louca” — em Mato Grosso. A notícia foi publicada pelo jornalista Mauro Zafalon, da “Folha de São Paulo”.

Atualizado em 31 de maio, às 17h

Confirmada a ocorrência de caso atípico de Encefalopatia Espongiforme Bovina, conhecida como “Vaca louca” no Mato Grosso.

A Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) confirma a ocorrência, no Mato Grosso, de um caso atípico de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB). Essa doença ocorre de maneira espontânea e esporádica, e não está relacionada à ingestão de alimentos contaminados.

Leia a matéria completa sobre a confirmação do caso, clicando aqui.

Ainda sobre o controle sanitário do estado:

MT se prepara para a retirada da vacinação contra febre Aftosa

Sobre este assunto, o presidente do INDEA-MT, Dr. Tadeu Mocelin, avalia que:

“Temos que ter muita responsabilidade, pois estamos falando de um patrimônio de mais de 50 bilhões“

Tecnicamente para Mato Grosso não há nenhuma preocupação para a retirada da vacinação, pois segundo a avaliação do Dr. Tadeu Mocelin, presidente do Indea-MT, estamos aptos e preparados para atender as especificações técnicas, mas falta efetivo e recursos para estarmos prontos adequadamente para as ações de defesa sanitária do estado previstas no Plano nacional de erradicação da febre aftosa(PNEFA). “Nós fomos auditados pelo MAPA no ano passado e, como nos outros estados, ficamos abaixo do nível considerado como bom, mas 99% dos itens apontados como irregulares dizem respeito a questões financeiras“, comenta Dr. Tadeu.

Em entrevista exclusiva ao portal AGRONEWS BRASIL ele comenta como será o processo de retirada da vacina em Mato Grosso, veja o vídeo.

Para saber mais detalhes sobre o Plano Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA), veja a matéria: https://agronewsbrasil.com.br/aftosa-mt-esta-preparado-para-retirada-da-vacinacao-mas-falta-efetivo-e-recursos/

Por AGRONEWS BRASIL, com informações da Assessoria do INDEA-MT

Etiquetas
Continuar lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar