Notícias

Ibá: Produção de celulose cresce 7,8% no 1º semestre

A produção de celulose no Brasil cresceu 7,8% nos primeiros seis meses de 2018 no comparativo anual, somando 10,4 milhões de toneladas, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira, 27, pela Indústria Brasileira de Árvores (Ibá). No mês de junho, a produção de celulose registrou acréscimo de 11% em relação ao mesmo período do ano anterior, totalizando 1,8 milhão de toneladas

 

No segmento de papel, a produção atingiu 5,1 milhões de toneladas no primeiro semestre, indicando leve acréscimo de 0,6% em relação aos primeiros seis meses de 2017, com destaque para os papéis para fins sanitários (+2,9%) e papel cartão (+2,7%). O papel embalagem manteve a liderança no segmento, chegando a um volume de produção de 2,7 milhões de toneladas.

 

Exportações

Em volume, as exportações de celulose cresceram 13,3% no semestre ante igual período do ano anterior, somando 7,7 milhões de toneladas. Em junho, as exportações do produto cresceram 6,1% no comparativo anual. No segmento de painéis de madeira as exportações aumentaram 8,6% no comparativo semestral, somando 641 milhões de metros quadrados comercializados. Apenas no mês de junho foi reportada alta de 31,7%, em relação ao mesmo período de 2017.

 

Base florestal

Entre janeiro e junho, as exportações da indústria de base florestal cresceram 34% em relação a igual período do ano anterior, somando US$ 5,5 bilhões. No período foram apurados avanços de 43,9% no segmento de celulose, 8% em painéis de madeira e 5,7% no papel.

A representatividade do setor também cresceu no período, totalizando 4,8% da balança comercial brasileira e 11% da balança comercial do agronegócio. No acumulado de janeiro a junho, a balança comercial do setor ficou em US$ 4,9 bilhões, um crescimento de 37,5%.

A China segue como principal mercado externo para celulose brasileira, com incremento de 40,2% em valor exportado no semestre, seguida pela Europa (+53,9%) e América do Norte (37,2%). Isso resulta em um aumento de 43,9% nos valores acumulados de negociação do produto com o mercado externo, na comparação da somatória deste primeiro semestre frente ao mesmo período de 2017. O papel segue com a América Latina como seu principal destino, somando US$ 659 milhões negociados (+11,1%). A região também é o principal mercado externo para painéis de madeira, com avanço de 8% no valor negociado.

Vendas domésticas

O mercado de painéis de madeira no Brasil voltou a apresentar alta, com avanço de 1,7% no semestre, com 3,1 milhões de metros quadrados vendidos, e 15,2% em junho, em relação ao mesmo mês de 2017. O segmento de papel apresentou avanço de 1,5% no semestre, somando 2,6 milhões de toneladas negociadas.

Fonte: Dinheiro Rural

Etiquetas
Continuar lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar