Mercado Financeiro

Frango: desempenho do (vivo e abatido) na trigésima semana do ano

Após sofrer quedas praticamente sucessivas desde a semana retrasada até a última segunda-feira, 23, na semana que passou (quarta de outubro e trigésima do ano) o preço obtido pelo frango abatido (base: produto resfriado comercializado no Grande Atacado da cidade de São Paulo) estabilizou-se em pouco mais de R$4,00/kg

Tende, à primeira vista, ser o menor valor do mês. De um lado, por ter retrocedido a um patamar que já não influencia o consumo (o consumidor está exaurido e o preço, qualquer que seja, não faz diferença). De outro, porque a virada de mês está próxima e o normal, doravante, é uma nova retomada de preços.

O retrocesso do abatido (na média da semana, cerca de 9% a menos que o alcançado na segunda semana do mês, a melhor de julho corrente) não influenciou a cotação do frango vivo comercializado no interior paulista, que completou mais uma semana (ou 40 dias consecutivos) cotado a R$3,30/kg.

A estabilidade da ave viva apesar do retrocesso de preços da abatida sugere que o frango vivo atingiu patamar que, à primeira vista, atende adequadamente às duas partes, vendedor e comprador. Mas isto só se aplica ao produto previamente programado, porquanto as ofertas “spot” permaneceram sujeitas a descontos, conforme as necessidades e interesses de uma e outra parte.

Às portas, já, do oitavo mês de 2019, é provável que o mercado seja mais ativo no decorrer de agosto. Porque, em essência, terminam as férias de parte da população e é retomada a merenda escolar. E os primeiros movimentos nesse sentido começam nesta semana.

Frango: desempenho do (vivo e abatido) na trigésima semana do ano 1

Fonte: Avisite

Etiquetas
Continuar lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar