Mercado Financeiro

Consumo mundial de café deve atingir 168 milhões de sacas em 2019

Países importadores consomem 70% e exportadores 30% do total produzido no planeta

O consumo mundial de café estimado para este ano de 2019 deverá atingir 167,90 milhões de sacas de 60kg, das quais 116,88 milhões, que correspondem a 70%, deverão ser consumidas por países importadores e 51,02 milhões por países produtores de café, cujo montante representa 30% do consumo global.

Com base nessa estimativa, se for estabelecido um ranking das seis regiões consumidoras de café no mundo em 2019, constata-se que a Europa se destaca em primeiro lugar no consumo mundial com 54,54 milhões de sacas, volume que representa 32% do total. Em segundo lugar, figura Ásia & Oceania, com 37,84 milhões de sacas, responsável por 23%. Na sequência, em terceiro, América do Norte consome 30,96 milhões de sacas (18%); em quarto, América do Sul, com 27,14 milhões de sacas (16%); em quinto lugar, África, com 11,94 milhões de sacas (7%). Por fim, América Centro & México é responsável por consumir 3% do volume global, com 5,57 milhões de sacas.

Neste mesmo contexto de avaliação da performance da cafeicultura mundial, como o Brasil é o maior produtor e exportador e segundo maior consumidor, vale também ressaltar que as exportações brasileiras de café nos dez primeiros meses de 2019 atingiram 34,05 milhões de sacas, volume vendido ao exterior que supera as exportações verificadas nesse mesmo período nos quatro anos anteriores, que foram respectivamente: 30,27 milhões de sacas (2015), 27,73 milhões de sacas (2016), 24,93 milhões de sacas (2017) e, por fim, em 2018, cujas exportações no mencionado período atingiram 27,73 milhões de sacas.

Os dados estatísticos que permitem realizar estas análises, entre outras que também podem ser feitas, da performance do consumo mundial de café e das exportações dos Cafés do Brasil foram extraídos do Relatório mensal outubro 2019, do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil – Cecafé, cujas edições, desde março de 2015, estão disponíveis na íntegra no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café.

Conforme esta edição do Relatório do Cecafé, ora em destaque, apenas no mês de outubro deste ano o Brasil exportou um total de 3,42 milhões de sacas de café, o qual contempla café verde, solúvel e torrado e moído. A despeito desse desempenho, tal volume exportado representa queda de 13,1% em relação a outubro do ano passado, quando o País obteve recorde de exportações, se considerados apenas os meses de outubro, com 3,94 milhões de sacas vendidas ao exterior em outubro de 2018.

Especificamente em relação ao mês de outubro de 2019, o café arábica representou 82,6% do volume total exportado, o qual equivale a 2,8 milhões de sacas de 60kg. Quanto ao café conilon (robusta), a sua participação nas exportações foi de 8%, com volume de 274 mil sacas; e o café solúvel representou 9,4% das exportações, com vendas ao exterior correspondentes a 321 mil sacas.

Por fim, a receita cambial gerada pelas exportações foi de US$ 441,1 milhões, o que também representou um decréscimo de 14,7% em relação ao mesmo mês do ano passado. Nesse mesmo comparativo, o Cecafé destaca que preço médio da saca de café em outubro de 2019 foi de US$ 128,9/saca, valor 1,8% inferior a outubro de 2018.

Fonte: Datagro

Etiquetas
Continuar lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar